Governo do PI decreta emergência sanitária

Adapi montou estratégias de fiscalização para evitar a proliferação da peste.

 

 

O Governo do Estado, por intermédio da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí(Adapi), decretou nessa segunda-feira (8) emergência sanitária depois da confirmação de um foco da peste suína em uma propriedade na cidade de Lagoa do Piauí, 50 km de Teresina. Segundo a agência, foi delimitado ações para eliminação do foco na região detectada e criadores serão orientados sobre a peste.

“Esse foco encontrado por enquanto é um foco pontual, localizado apenas em uma região e todas as ações e medidas necessárias para a eliminação do foco já foram adotadas como: interdição da propriedade, realização de sacrifício dos animais no foco, realização de vigilância epidemiológica na propriedade do foco e perifoco e controle no trânsito de animais”, explicou Idílio Moura, gerente de Defesa Sanitária Animal.

Adapi informou que as ações de vigilância continuarão para investigar se há outros possíveis focos da peste suína em Lagoa do Piauí. A Agência orientou que os criadores fiquem atentos ao aparecimento da doença e enfatizou que a peste suína não é zoonose, ou seja, não é transmitida para o ser humano.

“A Peste Suína Clássica (PSC) é uma doença viral, altamente contagiosa e afeta somente os porcos e javalis, não afeta o homem. A gente só orienta que o consumo seja oriundo de estabelecimentos com serviço de inspeção oficial, porque não pode ser de qualquer lugar”, explicou.

A Adapi ainda reforçou aos criadores, que qualquer suspeita da peste, entrar em contato com a agência. Os sinais são: febre alta, alta mortalidade principalmente nos leitões, conjuntivite, diarreia e vômito.

“Qualquer pessoa, criador ou não, da sociedade em geral, que tiver conhecimento desse tipo de sintomas nos suínos, deve comunicar a Adapi para que possamos tomar as previdências”, alertou.

Fonte: G1-PI

%d blogueiros gostam disto: