No dia 19 de maio, o Planalto já havia retirado o site pessoal de Michel Temer do ar. Na época, foi comentada uma suposta invasão hacker e o site ficou offline como uma contenção de danos. Agora, ao que parece, o que era suspeita se tornou realidade.