Arimatéia Azevedo e um professor são presos pelo Greco

O jornalista Arimatéia Azevedo e um professor foram presos na manhã desta sexta-feira (12) pelo Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado)

O jornalista Arimatéia Azevedo e um professor foram presos na manhã desta sexta-feira (12) pelo Greco (Grupo de Repressão ao Crime Organizado).

Segundo a Polícia, os dois foram presos suspeitos de extorsão. O Greco não deu detalhes do crime e logo mais dará informações para explicar as prisões.

O Greco cumpre mandados expedido pelo juiz da Central de Inquérito.

“Um dos presos está sendo investigado pelo cometimento de crime de extorsão, na forma qualificada, praticado contra um profissional liberal em Teresina. O segundo preso se trata de um professor universitário que prestou auxílio ao jornalista na prática delitiva, agindo como coautor, segundo apontam as investigações”, diz nota da Polícia Civil

 De acordo com o coordenador do Greco, delegado Tales Gomes, a polícia civil também cumpriu mandados de busca e apreensão nos endereços residenciais dos investigados e no portal de notícias de propriedade de um dos presos. 

Segundo o Greco, a empresa de um dos alvos também esta sendo investigada por receber pagamentos  indevidos do Estado do Piauí sem possuir regularidade fiscal,  usando, para tanto, documentos fabricados. Essa última investigação está a cargo da Delegacia de Combate à Corrupção – DECCOR.

Confira a nota na íntegra

A Polícia Civil do Estado do Piauí deflagrou operação na manhã desta sexta-feira, 12 de junho, e efetuou a prisão de duas pessoas em Teresina. Foram cumpridos dois mandados de prisão preventiva em desfavor de um jornalista e um professor universitário. Um dos presos está sendo investigado pelo cometimento de crime de extorsão, na forma qualificada, praticado contra um profissional liberal em Teresina. O segundo preso se trata de um professor universitário que prestou auxílio ao jornalista na prática delitiva, agindo como coautor, segundo apontam as investigações.

A operação foi desencadeada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado, Greco. De acordo com o coordenador do Greco, delegado Tales Gomes, a polícia civil também cumpriu mandados de busca e apreensão nos endereços residenciais dos investigados e no portal de notícias de propriedade de um dos presos.

A empresa de um dos alvos também esta sendo investigada por receber pagamentos indevidos do Estado do Piauí sem possuir regularidade fiscal, usando, para tanto, documentos fabricados. Essa última investigação está a cargo da Delegacia de Combate à Corrupção – DECCOR. Por conta das medidas de prevenção ao Coronavírus em todo o Piauí, não haverá entrevista coletiva nem atendimento presencial à imprensa.

Phbcity.com