Brasil: mais de 75 mil mortes e quase 2 milhões de casos confirmados.

O País, que é segundo em número de mortes em todo o mundo, tem mais que o dobro de óbitos da Índia.

No 15º dia do mês de julho o Brasil ultrapassando a marca de 75 mil mortes por covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. De acordo com balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, foram notificadas 1.233 vítimas nas últimas 24 horas. Com isso, o total de pessoas que perderam a vida foi para 75.366.

Entre ontem e hoje, as secretarias estaduais de saúde também confirmaram 39.924 novos casos da infecção. Com os dados, o Brasil atingiu 1.966.748 pessoas diagnosticadas com a doença desde o início da pandemia.

De acordo com a pasta, 635.818 pessoas estão em acompanhamento e outras 1.255.564 se recuperaram da doença.

O País, que é segundo em número de mortes em todo o mundo, tem mais que o dobro de óbitos da Índia (592.032) —terceiro no ranking—, segundo dados do mapa da pandemia da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. 

Na comparação das regiões tomando como referência as semanas epidemiológicas, o Norte apresentou redução de mortes de 9% e de casos de 20%. O estado com maior queda foi Roraima (-46% nos casos e 61% nos óbitos).

Na região Nordeste, a redução foi de 8% nas pessoas infectadas e 4% nos óbitos. O Rio Grande do Norte foi o local onde houve maior diminuição (-56% nos casos e -38% nas mortes), enquanto o maior aumento de casos foi em Pernambuco (24%).

No Sudeste, na 28ª semana, foram registrados 7% mais casos e 3% menos falecimentos em decorrência da doença. Em registros de casos confirmados de covid-19, o Rio de Janeiro teve 21% de queda e Minas Gerais 19% de elevação no índice. Já se considerados os óbitos, o Espírito Santo apresentou queda de 26% e Minas Gerais contabilizou incremento de 22%.

No mesmo período, o Sul teve majoração dos casos e falecimentos de, respectivamente, 8% e 36%. As maiores elevações dos índices foram em Santa Catarina (24% nos casos) e Rio Grande do Sul (42% de óbitos).

O Centro-Oeste foi a região com maior incremento de casos (6%) e de mortes (26%). Entre os estados, os destaques negativos foram Mato Grosso (20% nos casos) e Distrito Federal (49% nos falecimentos).

Fonte: Ag. Brasil

Phbcity.com