Comércio Teresina; Critérios para retomada das atividades

Prefeito Firmino Filho apresenta diretrizes para que seja autorizada a reabertura do comércio e demais atividades econômicas

O prefeito Firmino Filho (PSDB) apresentou nesta sexta-feira (29/05) o plano e as diretrizes para a retomada das atividades econômicas em Teresina, que hoje estão paralisadas em razão da pandemia do novo coronavírus. Em videoconferência com jornalistas, o prefeito informou que as medidas de isolamento social serão mantidas pelas próximas semanas, e garantiu que a retomada só será autorizada quando houver condições de um retorno seguro, para empresas, funcionários e clientes.

Pelo menos sete critérios precisam ser atendidos para que esse retorno aconteça, com base em recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). O primeiro deles diz respeito à taxa de reprodução do Covid-19, que precisa ser igual ou menor que 1. No último dia 23 de maio, esse R0, como é chamado, era de 1,89. Ou seja, cada pessoa doente em Teresina, mesmo que assintomática, infecta 1,89 pessoas.

O segundo ponto é a diminuição no número de internações pela doença. Quando houver diminuição constante do total de internações por coronavírus ao longo de duas semanas, o critério será atendido. A redução do número de óbitos é o terceiro critério, sendo atendido com a redução contínua de óbitos por duas semanas. 

O quarto critério diz respeito à quantidade de leitos de enfermaria e de observação. Ao menos 30% devem estar disponíveis. Mesmo percentual exigido no caso das Unidades de Terapia Intensiva, no quinto critério colocado pelo prefeito.

A ampliação da capacidade de testagem é o sexto critério para a reabertura. A meta é que pelo menos 1 mil testes sejam aplicados a cada dia (1,2% da população). O prefeito afirmou que além dos servidores do município, a prefeitura fará a testagem de alguns segmentos econômicos ao longo do tempo para diminuir a circulação do vírus. A partir da próxima semana, avisa Firmino, a testagem iniciará pelos taxistas. 

Por fim, o sétimo critério é fortalecer a capacidade de rastreamento de contatos, considerada “peça chave” para a reabertura das atividades. São necessários no mínimo 60 rastreadores de contato a cada 100 mil habitantes. Ou seja, 560 agentes treinados para atuar como “detetives da Covid”, que irão de porta em porta, distribuídos nas zonas Rural e Urbana. Identificados os que tiveram contato com pessoas contaminadas, eles serão instruídos a ficarem 14 dias em quarentena, para não transmitirem o vírus para outras pessoas. 

FASES DE REABERTURA

Atendidos os critérios listados, a prefeitura pretende fazer a reabertura em quatro fases, começando pelos setores com baixo risco de contaminação e maior impacto econômico, e só depois as de alto risco de contaminação e com menor impacto econômico.

Cada fase vai durar, a princípio, 14 dias. Mas só haverá passagem para fase seguinte se houver bom desempenho na fase anterior. Se não houver compromisso e colaboração dos setores para redução do risco de contaminação, o processo de reabertura será interrompido, podendo ser retomadas as ações de distanciamento social.

DATA DE REABERTURA

Aos jornalistas, Firmino afirmou que ainda não há data para a retomada das atividades. Ele demonstra claro interesse em ver a economia aquecida, mas garantiu que sua prioridade é salvar vidas. Assim, a reabertura do comércio e demais seguimentos, só ocorrerá quando houver segurança.  E lembra que mesmo com a retomada, será necessário se adaptar ao “novo normal”.

“A incerteza e o risco vão ser permanentes neste novo normal. As pessoas vão interagir, mas sempre baseadas em um risco muito grande. As pessoas sempre estarão inseguras, se vai ter contaminação ou não. O risco vai existir para o empreendedor, para quem trabalha e para quem faz o consumo”, diz o gestor.

Sobre uma data, o prefeito diz que tem sido essa a pergunta que mais ouve todos os dias.

“A pergunta que mais recebo é: quando será a reabertura? Nosso desejo é dizer: vai ser amanhã. Nosso desejo é que isso acabe o mais rápido possível, mas a gente precisa ter responsabilidade naquilo que a gente está decidindo”, completa.