Desemprego avança para 11,6% em fevereiro

Número de pessoas fora da força de trabalho atingiu níveis recordes: 65,9 milhões de brasileiros

 

 

 

 

A taxa de desemprego no Brasil avançou para 11,6% no trimestre encerrado em fevereiro, informou o IBGE nesta terça-feira. No trimestre anterior (novembro de 2019, período que serve de comparação para os dados de fevereiro), a taxa oficial havia ficado em 11,2%. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Mensal.

Assim, o Brasil contabiliza 12,3 milhões de pessoas que estão à procura de emprego, mas não encontram vagas.

A taxa de informalidade atingiu 40,6% daqueles que têm algum tipo de trabalho, representando um total de 38 milhões de brasileiros informais. No trimestre anterior (novembro), a taxa era de 41,1%. Este total engloba trabalhadores sem carteira, domésticos sem carteira, empregadores sem CNPJ, conta própria sem CNPJ e trabalhadores familiares auxiliares.

Já os desalentados (quem não procura vagas por acredita que não é capacitado ou que não terá chances) somam 4,7 milhões de brasileiros. O número é estável frente a novembro.

No trimestre encerrado em fevereiro, um total de 65,9 milhões de pessoas não estavam trabalhando nem buscando uma vaga. Esse número representa uma alta de 1,3% de brasileiros nessas condições em relação a novembro. Em três meses, 815 mil pessoas entraram nesta categoria.

O grupo que está fora da força de trabalho inclui pessoas em idade de trabalhar, a partir de 14 anos, mas que não estão procurando emprego.

De acordo com estimativa do FGV/Ibre, a taxa de desemprego oficial do país ficaria em 11,9% neste trimestre.

 

 

 

 

Ascom

Phbcity.com