Irregular, Brasil perde para a Alemanha e tem vaga para semi ameaçada

Renovada, seleção de José Roberto erra demais, dá 29 pontos de graça para as rivais e cai diante das alemãs no Masters de Montreaux. Brasil precisa bater a Tailândia para seguir com chances

A pós três vitórias, duas em amistosos contra a República Dominicana e uma na estreia do Masters de vôlei, na Suíça, a seleção brasileira feminina foi derrotada nesta quarta-feira pela Alemanha, em jogo válido pela segunda rodada da primeira fase. O placar foi de 3 a 2, parciais de 25/17, 20/25, 25/22, 23/25 e 15/13. Contando com apenas três campeãs olímpicas (Adenízia, Tandara e Natália), o time sofreu diante das germânicas com um aproveitamento ruim no ataque e na recepção e, apesar do bom bloqueio, não conseguiu sair com o triunfo. A equipe deu, ao todo, 29 pontos em erros para as rivais.

A competição é formada por oito equipes, divididas em dois grupos. China, Argentina, Suíça e Holanda na chave A, enquanto Brasil, Polônia, Tailândia e Alemanha no grupo B. As seleções se enfrentam dentro da chave, e os dois melhores colocados avançam às semifinais do torneio, que é preparatório para o Grand Prix. O Brasil fecha a participação na primeira fase contra a Tailândia, às 13h45, com transmissão do SporTV, e precisa da vitória se quiser seguri com chances. As semifinais são sábado e a decisão no domingo.

Adenízia jogou muito bem (Foto: Divulgação)

Adenízia jogou muito bem (Foto: Divulgação)

Cadê as campeãs olímpicas?
Das medalhistas de ouro nos Jogos de 2008 e 2012, apenas Adenízia, Natália e Tandara, campeãs em Londres, estão com o time atual. A levantadora Dani Lins e ponteira Fernanda Garay pediram dispensa, a central Fabiana e a oposta Sheilla já delcararam que não jogam mais pela seleção, Thaísa está machucada, e Jaqueline, se voltar para seleção, será para o Mundial do ano que vem.

Muitos erros
Início de ciclo, a seleção ainda apresenta muitos erros. Assim como nas outras partidas, a recepção brasileira sofreu muito, o ataque disperdiçou pontos importantes e a cobertura esteva lenta, principalmente no início do jogo. A defesa, em muitos momentos, esteve desatenta, assim como Roberta no levantamento, que cometeu algumas violações. O bloqueio foi o grande fator positivo da seleção, com grande atuação de Adenízia neste quesito. No total, o Brasil deu 29 pontos para a Alemanha em erros.

Árbitros também erram
Sem o artifício da tecnologia para os lances duvidosos, os árbitros erraram bastante no jogo desta quarta-feira. Um saque da levantadora Roberta entrou por pelo menos vinte centímetros e o árbitro deu fora. Outras diversas vezes, os juízes erraram ao interpretar toque no bloqueio dos dois lados. Em um lance, a bola pingou claramente na quadra alemã, mas o juiz mandou seguir, para desespero de José Roberto.

Brasil X Alemanha- vôlei - segunda rodada do Masters de Montraux (Foto: Divulgação/FIVB)

Brasil X Alemanha- vôlei – segunda rodada do Masters de Montraux (Foto: Divulgação/FIVB)

Não faltou raça
A seleção brasileira pode estar bem abaixo do que o sonhado por José Roberto Guimarães, mas vontade não passou. Teve ponto em que Natália salvou bola com o pé e a seleção conseguiu pontuar após longo rali.

Primeiro set
O início do Brasil foi positivo, com três bloqueios seguidos. Mas na sequência, a Alemanha passou a conseguir fazer bem a virada de bola e, com saque forçado, conseguiu abrir 15 a 11. As alemãs marcaram bem a jogada de centro,aproveitaram uma série de erros das brasileiras e venceram pro 25 a 17.

Segundo set
O Brasil começou bem melhor o segundo set, aproveitando todas as viradas de bola e chegou a abrir 9 a 3. As alemãs encostaram, principalmente com o bloqueio bem postado. Natália era a bola de segurança da seleção no ataque, mas a central Carol também apresentou boas cortadas e Amanda, depois de um primeiro set ruim, se encontrou. Vitória brasileira por 25 a 20.

Terceiro set
As gemânicas abriram 7 a 3 no início, mas o Brasil, com boa atuação no bloqueio com Adenízia, e no saque com a Amanda, passou na frente e abriu 18 a 15. As europeias empataram com um erro de ataque e outro de recepção do Brasil. Com outros dois erros de Natália, a Alemanha fechou 25 a 22.

Quarto set
Alemanha dominou desde o começo e abriu três pontos com 11 a 8. O Brasil, com ótima passagem de Natália pelo saque, virou para 14 a 12. As duas equipes trocaram ataques (e erros) até o momento decisivo da parcial. O Brasil fez 24 a 22 após um erro de levantamento alemão e, com ótimo ataque de Drussyla, fechou em 25/23.

Quinto set
A Alemanha abriu logo no início três pontos e manteve a vantagem durante todo tie-break. A defesa brasileira até teve bons momentos, mas o ataque perdeu diversos contra-ataques. Natália estava irreconhecível, e as alemãs abriram 10 a 3. As brasileiras encostaram com boas cortadas de Drusylla, mas o placar foi de 15/13.

Brasil X Alemanha (Foto: Divulgação/FIVB)

Brasil X Alemanha (Foto: Divulgação/FIVB)

Fonte: GE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *