Nível de rio sobe e 14 famílias são atingidas em Parnaíba

Norte do Piauí tem 800 famílias desabrigadas

Os dados são da Defesa Civil dos municípios afetados pelas fortes chuvas. Barras é a cidade com mais pessoas desalojadas e desabrigadas.

 

 

Cerca de 14 famílias da comunidade Ribeirinha na Lagoa da Prata, Zona Rural do município de Parnaíba, foram retiradas de suas casas nesta quarta-feira (25) após o nível do Rio Parnaíba subir. No Norte do Piauí, desde o início das fortes chuvas, mais de 800 estão desabrigadas ou desalojadas.

Famílias ficam desabrigadas após cheia do rio Parnaíba. — Foto: Luiz Graça/TV Clube

Famílias ficam desabrigadas após cheia do rio Parnaíba. — Foto: Luiz Graça/TV Clube

Em Parnaíba, segundo a Defesa Civil do município, o nível do rio subiu devido uma comporta da Barragem de Boa Esperança ter sido aberta. O acolhimento das famílias foi realizado pela Defesa Civil e assistentes sociais da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedesc).

No município de Barras, com as últimas chuvas, o Rio Marathaoan e Longá aumentou. De acordo com a Defesa Civil da cidade, a água está próxima da Ponte dos Trabalhadores, localizada na PI-113. Ao todo, 623 famílias que tiveram que abandonar seus lares pelo aumento do nível de rios e chuvas intensas.

Barras é o município mais afetado pelas inundações no Norte do Piauí — Foto: Tiago Mendes /TV Clube

Barras é o município mais afetado pelas inundações no Norte do Piauí — Foto: Tiago Mendes /TV Clube

Cerca de 15 mil pessoas estão isoladas na zona rural e outras três mil na zona urbana em Barras. Além disso, o acesso à zona rural do município pela PI-110 está interrompido. Está sendo feita uma estrada improvisada que dará acesso a três bairros da cidade.

Os pontos de acolhimento em Barras são: Centro Comunitário no bairro São Cristóvão, Escola Tancredo Neves, Secretaria de Obras, Escola Honórina Tito, Escola Lindolfo Uchôa, Auditório Monsenhor Lindolfo Uchôa, Escola Arimatéia Tito, Casa de Jovens, Casa de Serviços Infantis e no Apae.

Já em Esperantina, as inundações resultaram em 232 desabrigadas e desalojadas. As pessoas afetadas residem nos povoados Tabuleirinho, Barreira Branca, Bebedouro, Calumbis e Capões. No município de Luzilândia, são 31 famílias desalojadas e 15 famílias desabrigadas.

Kits de ajuda

O governador Wellington Dias determinou nesta segunda-feira (23) que o Corpo de Bombeiros envie reforço para atuar junto com a Defesa Civil e as municipais nas cidades de Barras, Batalha e Esperantina, que foram atingidas pelas fortes chuvas no último fim de semana. Kits de ajuda humanitária já foram enviados às cidades e para as famílias da região.

Fonte: G1
Phbcity.com