Pastora trabalha há mais de 10 anos na Cracolândia e já adotou 2 filhos de usuários

Nildes Néri, de 50 anos, ganhou o respeito de dependentes químicos da região, que chegam a esconder o cachimbo quando ela passa.

ocê está com a pessoa mais querida do mundo, já sabe ou não?”, pergunta um usuário de crack de 70 anos à reportagem. Ele está falando da Pastora Nildes Néri, que, dos seus 50 anos, há 13 trabalha no atendimento aos usuários de drogas da região da Cracolândia. Neste tempo, além de ganhar o respeito dos dependentes – que chegam a esconder o cachimbo quando ela passa – a pastora adotou duas crianças.

A história da pastora Nildes na Cracolândia começa em 2004, quando ela chegou de Salvador para morar na Rua Conselheiro Nébias, região da Luz, onde havia uma grande concentração de usuários. “Eu nunca tinha visto na minha vida tanta gente numa rua usando drogas”. Ela chegou com o marido e duas filhas, de 11 e 15 anos, para ser missionária pela Igreja do Evangelho Quadrangular.

“Vendo as famílias ali, comecei a me preocupar com eles. E da janela de onde eu morava eu via as pessoas morrendo. E acho que a maior necessidade deles muitas vezes era ter alguém para conversar. Era um ouvido, um abraço, um aperto de mão, um bom dia. E eu olhei e falei, quero ajudar essas pessoas”, conta Nildes.

Baiana, Nildes Néri começou sua história em São paulo em 2004, quando veio trabalhar como missionária de uma igreja (Foto: Fábio Tito/G1)Baiana, Nildes Néri começou sua história em São paulo em 2004, quando veio trabalhar como missionária de uma igreja (Foto: Fábio Tito/G1)

Baiana, Nildes Néri começou sua história em São paulo em 2004, quando veio trabalhar como missionária de uma igreja (Foto: Fábio Tito/G1)

Ela conta que fazia um “trabalho de formiguinha”. “Levava eles para um espaço para dar banho, para dar comida, para ouvir. Então a nossa casa se tornou um lugar onde eles batiam todos os dias”, explica. As filhas de Nildes eram chamadas de “irmãs” pelos usuários.

Pastora é coordenadora da tenda do Programa Recomeço, na Rua Helvétia (Foto: Fábio Tito/G1)Pastora é coordenadora da tenda do Programa Recomeço, na Rua Helvétia (Foto: Fábio Tito/G1)

Pastora é coordenadora da tenda do Programa Recomeço, na Rua Helvétia (Foto: Fábio Tito/G1)

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: