Problemas emocionais afetam sua fome

O desejo é uma energia que nos motiva a fazer as coisas, como buscar comida, beber água, dormir, etc. Sem ele, não sobreviveríamos por muito tempo. Portanto, o ato de desejar não é errado, mesmo que seja relacionado à comida, como desejar comer algo, saborear e apreciar o alimento. O que não é benéfico é se apegar ao prazer que a comida pode proporcionar e ficar preso no sofrimento: “o doce estava delicioso, quero um segundo pedaço” ou “estou muito cansada hoje, mereço um sorvete”.

O comer, quando é impulsionado pelo emocional, está muito relacionado a uma resposta às emoções negativas, como ansiedade, raiva, estresse e depressão – que podem vir disfarçadas de desejo por comida.

Isso pode ocorrer quando a pessoa não sabe diferenciar as sensações no seu corpo desses sentimentos negativos e da fome, ou, ainda, quando usa a comida para aliviar essa sensação angustiante, algo que pode ter aprendido desde cedo, na infância ou adolescência. Nestes casos, os alimentos mais escolhidos por pessoas que estão vivendo uma dessas emoções são os doces e as comidas gordurosas, pois geram prazer e promovem a sensação de saciedade e preenchimento em curto prazo. Mas, como consequência, também ocasionam um ganho de peso.

Comer pode ser uma forma de fugir das emoções conflitantes

Este modelo, no que diz respeito à forma como você se alimenta, pode ter sido aprendido há muitos anos, com a cultura, costumes familiares, pressão de grupos sociais, propagandas, etc. e se instalou como um hábito no seu dia a dia, que funciona para distrair você, evitar que tenha acesso a essas emoções conflitantes.

Estar atento às ondas de desejo e, principalmente, perceber como elas surgem, é um importante passo. Por exemplo, ao assistir um filme pode ver algum alimento que lhe chama atenção, ou passar na porta de uma padaria e sentir o cheiro de pão. De repente, surge essa vontade que faz você parar e comer determinada comida, sem realmente notar se era essa a escolha que queria, que seu corpo precisava, ou se estava com fome.

Como interromper a fome que vem das emoções negativas?

Começar a distinguir entre as sensações no corpo provenientes das emoções e da fome e saciedade é um importante passo. Quando reconhecemos o que estamos sentindo, saímos da reação automática. A prática da atenção plena (Mindfulness) auxilia você a identificar as sensações físicas e diferenciá-las, a fim de dar a possibilidade de escolher.

De acordo com a Ph.D, psicóloga e professora de Mindfulness, Cecilia Clementi: “As intervenções de Mindfulness e Mindful Eating podem ter um importante papel em ensinar como escutar, aceitar e liberar as emoções negativas, ao invés de ter reações impulsivas ou suprimi-las comendo”.

Aprender a conectar as emoções e as escolhas alimentares é parte do processo do Mindful Eating (alimentação consciente), reconhecendo o que está presente para você.

 

Fonte: MSN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *