Recontagem de mortos pela covid-19, numeros podem ter “dados fantasiosos”

O Ministério da Saúde vai recontar o número de mortos no Brasil vítimas da covid-19. Segundo Carlos Wizard, que já despacha na pasta e que assumirá a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, os dados atuais seriam “fantasiosos ou manipulados”.

À coluna, Wizard afirmou que o número de mortos, que ontem chegou a 35.026 pessoas, conforme dados oficiais, estaria inflado, apesar de pesquisas já terem demonstrado e do próprio Ministério da Saúde ter admitido, em outras gestões, que há um grande número de subnotificações. 

– Tinha muita gente morrendo por outras causas e os gestores públicos, puramente por interesse de ter um orçamento maior nos seus municípios, nos seus estados, colocavam todo mundo como covid. Estamos revendo esses óbitos. – afirmou.

Nesta sexta-feira (5), o governo Bolsonaro suprimiu o número total de mortos e contaminados pela doença, informações que eram divulgadas pelo Ministério da Saúde desde início da pandemia. Também retirou do ar o site que continha esses dados. Nos últimos dias, o governo tem atrasado a publicidade do balanço sobre o coronavírus com o objetivo de prejudicar a veiculação nos telejornais do horário nobre.

Segundo Wizard, a pasta tem convicção que o número de mortos no Brasil seria menor que o divulgado até agora.

– Eu acredito que vai ter um dado mais real, porque o número que temos hoje está fantasioso ou manipulado.

O futuro secretário disse à coluna que participou da decisão de rever o levantamento e que um balanço atualizado deve ser publicado dentro de um mês. As informações divulgadas diariamente pelo Ministério da Saúde são resultados das soms de casos e mortes contabilizados pelas secretarias de saúde de cada estado.

Phbcity.com