Reitor do ITA poderá ser novo ministro da Educação

O reitor do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), Anderson Ribeiro Correa, é neste momento o favorito para ser escolhido ministro da Educação.

O favoritismo de Correa foi confirmado pelo aliados do presidente Jair Bolsonaro. O cenário é admitido até entre aqueles que preferiam um nome ligado à chamada “ala ideológica” do governo.

Os nomes defendidos por esse grupo de apoiadores do presidente são o do assessor especial do MEC Sérgio Sant’anna e da secretária de Educação Básica do MEC, Ilona Becskehazy. O nome de Ilona foi defendida em artigo escrito por Paulo Briguet, editor-chefe do site olavista Brasil Sem Medo.

Correa já fez parte do MEC durante a gestão do presidente Jair Bolsonaro e comandou da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Ele saiu do governo em dezembro de 2019 para assumir a reitoria do ITA, função que já exerceu de 2016 a 2018. Ele é formado em Engenharia Civil pela Unicamp e tem mestrado no ITA.

Hoje o Ministério da Educação está sob o comando interino de Antônio Paulo Vogel, secretário-executivo da pasta. O próximo a ser escolhido para comandar o ministério será o quarto em menos de dois anos. É  a maior quantidade de trocas no menor período de tempo desde a redemocratização em 1985. Ricardo Vélez, Abraham Weintraub e Carlos Alberto Decotelli já foram ministros da Educação de Jair Bolsonaro. Este último ficou apenas cinco dias na função e saiu antes de tomar posse.

Outro período de sucessivas trocas no MEC foi durante o segundo mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). De 2015 a 2016 passaram pela função Cid Gomes, Renato Janine e Aloizio Mercadante.

Fonte: Congressoemfoco

Phbcity.com