Servidores do hospital do Matadouro denunciam “explosão” de Covid

Funcionários da Unidade de Saúde Dr. Ozeas Sampaio, o Hospital do Matadouro, na zona Norte, denunciam que, nas últimas semanas, houve uma “explosão” de casos de Covid-19 entre os profissionais que trabalham no local. 

Segundo denúncia feita, há pelo menos 9 servidores, entre médicos, auxiliares de enfermagem, recepcionista e agente de portaria afastados após serem contaminados com o novo coronavírus.

Uma das profissionais infectadas acabou transmitindo o vírus para todos membros da família entre eles o marido, a irmã(que tem lúpus) e  mãe (paciente oncológica). 

Outro funcionário teve 50% dos pulmões comprometidos após contrair a Covid-19 e passou dias internados. 

Os trabalhadores, que preferem não identificar, denunciam que o hospital do Matadouro não tem estrutura para atender pacientes com Covid-19. Eles afirmam que não usavam Equipamentos de Proteção Individual adequados e que foi apenas “recentemente” que  receberam máscaras mais eficientes. 

“A mesma porta que entra um doente entra os profissionais. A gente não usava EPIs adequados. De um dia para cá que vieram entregar a máscara N95. Parece  que estão fazendo pouco caso de uma situação tão grave. Temos anos de profissão e nunca vivi numa situação desesperadora dessa. Estamos todos sobressaltados, mas como vamos voltar para um lugar desses? O prefeito tem que tomar uma atitude na unidade do Matadouro. Eu quero voltar a trabalhar,  mas trabalhar com segurança, com dignidade. Lá não tem possiblidade. O quadro está todo reduzido” denuncia uma funcionária. 

Os trabalhadores pedem, ainda, que uma Equipe da Epidemiologia da Fundação Municipal de Saúde monitore a situação dos profissionais do hospital. 

Phbcity.com